Planeta Home

Rakuten

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Resenha DC: Invasão!


Invasão! É uma história que foi um pouco esquecida com o tempo, sendo a grande saga da DC nos anos de 1988/1989. Após o sucesso de Crise nas Infinitas Terras, de Lendas e nem do tão sucesso assim de Milênio, foi a vez da editora apostar em uma invasão alienígena em massa.

Nada menos do que nove raças se unem para dominar a Terra! A saga também tentou mostrar o porquê do nosso planeta ser o lar de tantos seres com superpoderes.

Chinatown11

A história segue do mesmo modo que todas as grandes sagas fazem hoje em dia, tendo “1001 tie-ins”. Lendo apenas a história principal, você poderá entender sem problemas, porém muitas das batalhas são narradas nos outros títulos (principalmente Superman e Capitão Átomo).

A história principal contém três edições, de 80 páginas cada uma. Veremos separadamente as três partes.

Fase Um – A Aliança Alienígena

Por Keith Giffen, Bill Mantlo e Todd McFarlane

401890_385752858204220_1980298080_n

A primeira parte de Invasão! mostra a grande aliança alienígena sendo formada e um pouco das causas que levaram os povos de outros mundos à se unirem para este fim. Também é a melhor escrita dos três capítulos da saga, pois prende bem mais a atenção e atiça a curiosidade sobre o que vem depois (pelo menos comigo foi assim).

Os Domínios são – os feiosos das imagens acima – a raça mandante, a que teve a ideia da invasão. São um povo com grande inteligência e poder persuasivo. Durante a saga Milênio, é revelado pelos Guardiões do Universo que a Terra estava destinada a dominar todo o mundo cósmico em um milênio. Isso, somado à grande quantidade de superseres da Terra (o qual todas as raças alienígenas temem), levou os Domínions a sugerirem uma aliança com as outras raças, para invasão e escravidão do planeta. Em sua sede por batalha e dominação as outras oito raças aceitam o acordo. Segue a lista dos invasores:

Domínions – Os líderes e cabeças da invasão;

Khúndios – Os brutamontes que foram os primeiros a se aliarem aos Domínions;

Daxamitas – São parecidos com os humanos, porém intelectualmente superiores. Descobre-se que em contato com o sol amarelo, ganham poderes assim como o Superman;

Thanagarianos – A raça ditadora à qual pertencem a Mulher Gavião e o Gavião Negro;

Durlanianos – Raça transmorfa;

Gil’Dishpans – os mais “fraquinhos”, organizam os suprimentos da invasão e são os responsáveis pelos ataques submarinos

Psíons – Cientistas sádicos interessados na dissecação dos humanos;

Guerreiros de Okaara – Tão guerreiros quanto os Khúndios, cuidam também do armamento da aliança;

Cidadelianos – Mais brutamontes, mas com menos cérebro do que o normal cuidam da mega prisão galática da aliança.

Aliança_Alien

Logo no início da saga, vemos alguns humanos sendo mantidos em cativeiro por alienígenas; mais especificamente por Domínions e Khúndios. Eles estão fazendo experimentos nos terráqueos com o objetivo de achar o “estímulo” certo para que os genes super poderosos se manifestassem. E não é que dá certo? Quando colocados perto da morte, alguns humanos manifestam seus poderes que nem sabiam possuir, comprovando a teoria dos Domínions, e dando certa explicação para a existência de tantos seres com poderes na Terra.

Metagene

Após isso, a aliança é realmente proposta. Algumas raças aceitam entrar apenas por saber que ela é forte demais, outros por sua sede por dominação.

invasion

Então a invasão tem início, com Adam Strange se entregando para que Rann (seu planeta adotivo e o qual se tornou seu maior defensor) não fosse devastado, já que se recusaram a participar do ataque e a frota alienígena chegando a Terra.

Alien_Alliance_002

Uma vez na Terra, os Daxamitas descobrem que também ganham poderes por causa do sol amarelo. Tudo parece perdido, e uma chance é dada aos humanos: se eles entregarem todos os super-seres terráqueos, a frota partiria sem causar mais estragos. A resposta do governo/população:

Fase Dois – Campo de Batalha… Terra!

Por Keith Giffen, Bill Mantlo e Todd McFarlane

253302_385752848204221_696123502_n

Com a grande frota alienígena chegando de surpresa, a Terra se mostra desprevenida e logo o primeiro continente é dominado: a Oceania. A pobre Austrália é toda devastada. Apenas um herói se encontrava no país no momento da Invasão e faz o possível para resistir aos aliens, o grande Demônio da Tasmânia!

Sem demoras, o governo americano coloca seus planos em ação: Tropas militares e o Esquadrão Suicida de Amanda Waller. Além das forças super-humanas comandadas pelo Capitão Átomo!

943172_385753468204159_1787205347_n

Em paralelo as batalhas, uma outra história vai sendo narrada no planeta Dominion. Um rapaz de casta mais baixa do que seus companheiros, tenta provar que existe uma maneira de dominar a Terra sem conflitos, apenas isolando o meta-Gene nos humanos e manipulando-o para desativá-lo…

Após uma batalha, Superman acaba salvando a vida dos Daxamitas que tinham vindo a Terra e estavam se envenenando com partículas de chumbo na atmosfera – esse metal é letal para essa espécie. Juntando isso ao fato de que sua frota recusou ajudá-los e os abandonaram para a morte, eles rapidamente mudam de lado – em uma solução fácil do roteiro de Keith Giffen – decidindo dar apoio à Terra. Flash e Caçador (outro personagem, não confundir com o Marciano) derrotam as frotas de Cuba e Aquaman e as forças da Atlântida derrotam as forças dos Gil D’shpans no Pacífico. Como se tudo isso não bastasse, o resto da tropa Daxamita chega a Terra para apoiar a mesma.

invasion_todd_mcfarlane2

Vitória atrás de vitória, os aliens vão sendo expulsos. No final da edição, todas as raças, com exceção dos Domínions e dos Khúndios acabam se rendendo. Tudo indo muito bem, certo?

Fase Final: Mundo sem Heróis

Por Keith Giffen, Bill Mantlo e Bart Sears

934092_385752851537554_2060087238_n

Os heróis espaciais Omega Men, que haviam sido capturados pela aliança na primeira edição, conseguem se libertar do planeta prisão enquanto os alienígenas são derrotados na Terra.

Deadman_Invasion_01

Quando as tropas dos Domínions e dos Khúndios começaram a recuar, pensava-se que tudo estava resolvido. Porém, no meio das duas edições anteriores, aquele Domínion de casta baixa (Obs.: a casta deles é definida pelo tamanho do círculo vermelho em suas testas) estava sugerindo um método para a dominação dos humanos que não fosse a guerra. Por causa de sua casta baixa, acaba sendo totalmente ignorado.

Então o rapaz revolve colocar seus planos em prática mesmo assim, por conta própria… Isolando os genes dos super poderosos através da detonação na atmosfera do planeta de um artefato chamado: Bomba Genética, ele enlouquece vários heróis e vilões, deixando-os sem controle de seus poderes.

Nisso se baseia a última parte da história: O caos na Terra e ao mesmo tempo os heróis não afetados (Os Lanternas Verdes, Superman, Caçador de Marte, entre outros alienígenas ou terráqueos com poderes a base de magia) indo em direção ao planeta Domínion buscar uma solução para o problema dos superseres, e com a ajuda dos Omega Men chegam ao seu destino.

O Caçador de Marte, apelão como é, se disfarça de Domínion para chegar à prisão onde está o rapaz de casta baixa que arrumou toda a confusão (preso por ter desobedecido a ordens diretas de seus superiores), lê a mente dele e descobre rapidamente a fórmula para a cura dos poderosos.

Invasion_Heroes_05

A invasão naturalmente levou consigo a vida de alguns personagens; Segue uma lista de baixas: Rudy West (pai de Wally), a heroína da Patrulha do Destino, Celsius e alguns Omega Men, entre eles o seu líder, Primus.

923066_385753464870826_1582363409_n

Veredito: Lendo Invasão! hoje em dia, o mesmo pode parecer algo bem mais datado do que os clássicos de Alan Moore e Frank Miller que saíram na época, até como Crise nas Infinitas Terras. Porém, é uma história bem escrita, com um pouco de politicagem (daxamitas mudando de lado, por exemplo) e abordando as questões de castas no mundo Domínion e sua desigualdade absurda: por exemplo, um gênio de casta baixa muito mais genial que os seus ditos “superiores”, a saga também tenta dar um sentido ao fato da Terra ter tantos seres super poderosos, ao mostrar todo o lance do “gene variante” presente nos humanos.

A primeira e a última parte agradam mais, sendo a segunda a mais corrida e um pouco confusa. A parte em que toda a guerra acontece deveria ter corrido mais… Fluidamente, e um pouco mais independente dos tie-ins também.

309931_385753474870825_840192515_n

Porém, vale a pena ser lida, pois ainda é uma bela mega saga se comparada com muitas recentes, com um início excelente. Além disso, dá um destaque legal para o Capitão Átomo, poderoso personagem como ele é.

Agradecimento ao site: Guia dos Quadrinhos, pelas imagens das três capas da saga.

Fonte: O Santuário