Planeta Home

Rakuten

domingo, 29 de janeiro de 2017

Comentário do Planeta Marvel: Guerras Secretas #9 (Editora Panini)

Leia o comentário do Planeta sobre Guerras Secretas #9, lançado pela Editora Panini em outubro de 2016.



Sinopse:
Pantera Negra e Namor desafiam Destino abertamente, mas mesmo empunhando a Manopla do Infinito, T’Challa pode não estar pronto para destruir uma divindade! Reed Richards e o Criador chegam até o Homem Molecular e tentam consertar as “coisas”. O que seria pior para Victor von Doom... ser derrotado pelas mãos de seu maior antagonista ou ter sua farsa revelada para as duas únicas pessoas que lhe são caras?

Comentário:
Secret Wars #9: Reed Richards e o Criador adentram a câmara do Homem-Molecular. Destino está prestes a acabar com o Pantera Negra em posse da Manopla do Infinito, quando se dá conta do que realmente está acontecendo e também se dirige à câmara de Owen Reece. E lá, se dá o confronto final entre dois dos adversários mais antigos e clássicos dos quadrinhos Marvel – Reed Richards e Victor von Doom. A história complementar foi publicada em Secret Wars Tôo 1, e escrita pelo próprio Jonathan Hickman. Na verdade, se trata do próprio autor fazendo sua apresentação para os editores da Marvel Comics sobre Guerras Secretas. A ideia foi aceita, mas Hickman anda não tinha um final definido e pede conselhos ao Doutor Destino!! Hilário.

Jonathan Hickman presta sua homenagem ao primeiro grande grupo de heróis da Marvel, o Quarteto Fantástico e sua eterna luta contra seu maior adversário, o Doutor Destino. É interessante a forma como Doom é retratado, apesar suas falhas, transparecendo seu lado humano, como na ocasião em que matou Stephen Strange, no fim das contas, Hickman mostra Destino como sendo o verdadeiro salvador do universo Marvel, afinal, se não fosse por ele, não haveria o Mundo Bélico. O fato desse planeta ter vários defeitos pode ser debatido, mas a verdade é que Reed falhou em sua tentativa de impedir as incursões e até mesmo de salvar a sua família, evitando o fim do Multiverso. Antes de confrontar Destino, ele diz: “Meu nome é Reed Richards... eu sou aquele que conserta as coisas”. Essa é a mesma frase que Reed usou no primeiro arco que escreveu para o Quarteto Fantástico, ainda na fase do Reinado Sombrio em 2009. E agora ele fecha seu ciclo de maneira soberba. Basta notar as páginas finais, mostrando como fica o universo Marvel oito meses depois. No final das contas, Destino pode ser considerado o salvador, mas Reed é aquele que “arruma a casa”. Leitura imperdível.


Por Roger