Planeta Home

Rakuten

domingo, 19 de março de 2017

Comentário do Planeta Marvel: Universo Marvel #2 (Editora Panini)

Leia o comentário do Planeta sobre Universo Marvel #2, formato americano, 156 páginas, lombada quadrada, R$ 18,50, lançado em novembro de 2016 pela Editora Panini.


Comentário:
Venom Space Knight #2: Venom acaba de retornar à sua nave após atender mais um pedido de socorro. Antes que pudessem partir, sua nave é tragada para dentro de outra muito maior, e, em seu interior, Flash conhece outros dois Agentes do Cosmo – Myntril e Tarna, mais experientes e designados para observar o progresso de seu mais novo guerreiro espacial e oferecer o treinamento necessário. História que lança mais algumas pistas do que vem a seguir e introduz novos personagens que podem vir a aparecer posteriormente. Leitura satisfatória.

The Uncanny Inhumans #1: Raio Negro, Triton e Leitor retornam ao passado para tentar reaver Ahura, filho de Raio Negro e Medusa. Ahura ficou sob os cuidados de Kang, o Conquistador, mas agora, com o universo Marvel restaurado após os eventos de Guerras Secretas, Raio Negro está decidido a levar seu filho de volta para casa. Em Nova Attilan, Hank McCoy, o Fera estuda uma maneira de eliminar os efeitos mortíferos que o Terrígeno provoca nos mutantes. E após a separação do Quarteto Fantástico, Johnny Storm, o Tocha Humana serve como mediador entre os Inumanos e a cidade de Nova York, além de ter um caso com Medusa. O escritor Charles Soule espalha as subtramas que farão parte do arco inicial dos Inumanos, deixando uma boa dose de suspense no ar. Leitura recomendada.

Nova #2: É sábado. Sam sai com seus colegas de escola para se divertir em uma partida de minigolfe. Seu pai, Jesse, é chamado para trabalhar nas minas, devido a um problema que tem surgido recentemente. Quando uma monstruosa criatura emerge do subsolo onde Jesse estava trabalhando, a diversão de Sam teve de ser interrompida, pois é preciso a ajuda do Nova Durante o confronto com o mosntro, Sam faz uma terrível descoberta sobre seu pai. Edição com muita ação e revelação. Leitura recomendada.

Contest of Champions #2: Ares, o Deus da Guerra foi recrutado para a equipe do Colecionador, mas não está disposto a cooperar. Homem de Ferro, Gamora, Pistoleiro e Guilhotina aproveitam a oportunidade para se rebelarem, mas são impedidos pelo Maestro. Raposa Branca continua sua investigação sobre o paradeiro do Arma-R e descobre indícios de Terras paralelas. Do outro lado se encontra o Grão-Mestre, o outro organizador do Torneio e seu recrutado, Lake Gallows, o Justiceiro 2099. Mais peças do quebra-cabeça maior aparecendo e sendo encaixadas. Leitura razoável.

Contest of Champions #3: O Colecionador repassa as regras do torneio. Mesmo sem ainda possuir cinco integrantes, a próxima etapa da batalha será realizada com apenas quatro de cada lado. Stick, Gamora, Guilhotina e Ares pelo time do Colecionador. Hulk, Sentinela, Venom e Mercenária pelo grupo do Grão-Mestre. Enquanto as duas equipes batalham em Manhattan, na Terra 61.610, Maestro parece ter outros planos por trás de sua subserviência ao Colecionador. A história continua de forma contínua, às vezes dando destaques a certos participantes como foi o caso de Guilhotina nessa edição. Leitura razoável.

Guardians of Infinity #3: O repentino ataque dos Soberanos deixa algumas baixas nos Guardiões “do passado”. Sua líder Stella Nega, juntamente com os Guardiões “do presente” e “do futuro” adentram na estrutura em que se encontra Hermetikus, o responsável pela invasão e que parece conhecer bem Stella Nega. Alguns mistérios no ar e muita ação, típico das histórias dos Guardiões. Leitura razoável.

Guardians of Infinity #4: Com três baixas, apenas nove Guardiões – Rocky Racum, Groot, Drax, Martinex, Nikki Gold, Vance AstroStella Nega, Tua Zon e Aerólito – contra todo um exército de Soberanos. Quando a batalha parecia perdida, um membro dos Guardiões de 1000 DC, Astrolábio, reaparece para salvá-los retirando-os de onde estavam. Mas, ao tentar negociar com os Soberanos, acabam sendo capturados por Hermetikus. O escritor Dan Abnett volta a usar de um conhecido recurso de narração que o fez bem sucedido em sua passagem pelo título dos Guardiões da Galáxia em 2008. Leitura recomendada.


Por Roger