Planeta Home

Rakuten

sábado, 18 de março de 2017

Planeta no Cinema DC: Mulher-Maravilha - Revelado papel de Diana na mitologia grega do DCEU

Quando os fãs forem ver Mulher-Maravilha em junho, eles verão muitas coisas. Verão um épico da Primeira Guerra Mundial, sintetizando a primeira vez que o mundo esteve em guerra; verão alguns estereótipos de gênero distorcidos, com uma mulher liderando um filme de um famoso super-herói de quadrinhos pela primeira vez na Era Moderna e um homem que age como o interesse amoroso… enfim, eles verão este épico. Mas eles também verão um filme imerso em Mitologia Grega, com os deuses clássicos bastante presentes no filme. E não apenas por Ares ser o eventual vilão.



No filme, entenderemos o motivo pelo qual as Amazonas foram criadas pela deusa Afrodite. Ela, a mando de Zeus, cria tais guerreiras femininas não só para combater Ares, mas para trazer uma mensagem de “paz no mundo e amor no coração da humanidade” e se opor à mensagem de destruição de Ares — conforme dito à ComicBook e outros jornalistas numa visita do Set.

No entanto, isso não funciona sempre, já que Ares escraviza as Amazonas e começa a aniquilar os outros deuses. Zeus cria Themyscira para salvar e isolar as Amazonas, lideradas por Hipólita, que consegue sair das garras de Ares.

Tudo isso é dito para a jovem Diana, que aprende que Zeus, o pai dos deuses, foi morto por Ares por seus problemas, mas não antes de deixar um presente para as Amazonas: uma Matadora de Deuses. Na história, é dito para Diana que a espada que sua mãe — a rainha — mantém escondida numa câmara com design espiral ornamentado é a Matadora de Deuses; mas, na verdade, a Matadora é a própria Diana. Sim, eles usarão uma versão de sua origem moderna, nos Novos 52, e Diana será uma semideusa: filha de Zeus e Hipólita.


Fonte: Sindicato Nerd