Planeta Home

Rakuten

domingo, 2 de abril de 2017

Planeta Megapost Marvel: Heróis Mais Poderosos da Marvel #11-20 (Editora Salvat)

Leia a primeira parte com as edições #1-10 aqui.

Heróis Mais Poderosos da Marvel #11 – Luke Cage - Cidade Sem Piedade, escrito por Jon Arcudi e desenhos de Eric Canete e Pepe Larraz, lançado pela Editora Salvat.


Luke Cage é marido e pai de família e continua a combater o mal junto com os Novos Vingadores. Porém, uma ligação faz com que ele faça uma viagem até a Filadélfia. Mais do que isso, será uma viagem de volta ao passado. Quando ainda estava começando sua carreira como Herói de Aluguel, Luke foi bastante compreensivo com o garoto Leodis Dyson e sua mãe, e esse gesto de bondade inspirou o garoto a ter seu próprio negócio como uma espécie de herói de aluguel para ajudar as pessoas na Filadélfia. Mas as coisas não saíram conforme o esperado e Dyson acabou tendo que ajudar os traficantes de heroína locais para manter a segurança dos moradores de seu bairro.

“Salvar o mundo é fácil, mas salvar a vizinhança é bem mais complicado”. Luke Cage disse esta frase quando percebeu o quão difícil é acabar com o tráfico de drogas em comparação com enfrentar monstros alienígenas. Luke Cage está mais determinado do que nunca a contribuir para a melhora das condições. A edição encadernada ainda trás quatro histórias clássicas de Luke Cage e Punho de Ferro escritas pelo mestre Chris Claremont nos anos 70 enfrentando empresários corruptos, traficantes, malandros e todo tipo de problemas que os heróis urbanos precisam lidar. Uma ótima leitura do começo ao fim.

Heróis Mais Poderosos da Marvel #12 – Os Três Guerreiros - Um Dia de Cão, escrito por Bill Willingham e desenhos de Neil Edwards, lançado pela Editora Salvat.


Fandral, Hogun e Volstagg, os Três Guerreiros, leais amigos de Thor, estão vivendo em Oakland, pois essa história se passa na época em que Thor trouxe Asgard à Terra e posicionou-a nessa cidade dos EUA. E cada um a seu jeito – Fandral às voltas com as mulheres, Volstagg com a comida e Hogun numa boa briga de bar. Mas infelizmente a “paz” desses três companheiros acaba quando todos os guerreiros de Asgard são convocados. Sua missão é de suma importância – capturar Fenris o deus lobo e filho de Loki. A fera bestial estava presa sob encanto por séculos. Porém, uma expedição da IMA formado por cientistas ambiciosos que estudavam a mitologia nórdica e foram até Hel para soltar Fenris em troca de poder.

Normalmente as histórias dos Três Guerreiros são leves, divertidas e descompromissadas. E essa história – Um Dia de Cão – também tem todos esses elementos. Mas vai muito mais além. Mostra a origem da amizade entre Fandral, Hogun e Volstagg, e nessa origem que também envolve o primeiro encontro deles com Fenris quando ainda eram jovens e impetuosos, pode estar o segredo das personalidades dos guerreiros depois de adultos. O que levou Volstagg a ser tão guloso e volumoso? O que levou Hogun a ser tão carrancudo e sério, sendo que quando jovem ele era bondoso e humilde? Além disso, o escritor Bill Willingham mostra toda a força descomunal de um asgardiano, um fato que sempre relacionamos com Thor, mas nem sempre com os Três Guerreiros. Uma história muito bem desenvolvida. Vale muito a pena.

Heróis Mais Poderosos da Marvel #13 – Ciclope - Odisseia, escrito por Brian K. Vaughan e desenhos de Mark Teixeira, lançado pela Editora Salvat.


O Professor Xavier ordena que Scott tire uns dias de folga, pois percebe que seu pupilo está passando por uma época muito conturbada e de muita pressão. Scott decide voltar à sua terra natal em Anchorage, mas acaba enfrentando Black Tom Cassidy e o Fanático que foram contratados por um tal de Ulysses, vivo ou morto. Depois de derrotados, os dois vilões decidem fugir, mas o avião onde estão, juntamente com Ciclope é sabotado e cai. Scott vai parar na Terra Selvagem e finalmente enfrenta Ulysses, um boina verde que diz ser o único sobrevivente de um grupo que foi vitimado por uma luta entre os X-Men e a Irmandade de Mutantes, por isso ele está sedento por vingança e extremamente poderoso. Ciclope percebe que não conseguiria derrotar Ulysses e acaba ficando preso dentro de uma caverna, enquanto o vilão retorna à sua base secreta, planejando atacar os outros x-men.

Essa história foi publicada na minissérie em quatro edições escrita por Brian K. Vaughan e desenhada por Mark Teixeira. Traça um paralelo na viagem que Ciclope faz, mostrando uma jornada em que ele precisa superar seus grandes temores, tanto como herói quanto como um líder. Desafios após desafios, Scott Summers consegue se provar em vários sentidos, e o autor Brian K. Vaughan faz bom uso de grandes referências históricas como o General MacArthur, Sun Tzu, Abraham Lincoln, Martin Luther King, John F. Keneddy entre outros, como grandes influências na vida de Summers que o ajudaram em sua jornada. Apenas os desenhos de Mark Teixeira, eu achei que estavam abaixo de outros trabalhos anteriores. No mais uma excelente leitura, vale a pena.

O encadernado ainda conta com a história X-Men Origens: Ciclope escrito por Stuart Moore e desenhado por Jesse Delperdang, cuja resenha você pode conferir aqui.

Heróis Mais Poderosos da Marvel #14 – Capitão Marvel, escrito por Roy Thomas, Gerry Conway e Marv Wolfman e desenhos de Gil Kane e Wayne Boring, lançado pela Editora Salvat.


Quando passou a trocar de átomos com Rick Jones, as histórias do Capitão Marvel ficaram muito interessantes, afinal sempre um deles precisavam se sacrificar vagando na Zona Negativa enquanto o outro estava na Terra, além do fato de Mar-vell só poder permanecer por aqui por três horas consecutivas. Outro ponto forte é a maneira como o personagem de Rick Jones é desenvolvido – um adolescente que sempre fez parte de alguma forma, da vida de grandes heróis como o Hulk, Capitão América e os Vingadores, mas nunca conseguiu se afirmar como um personagem heroico, e a aparição do Capitão Marvel seria uma chance para o rapaz provar seu valor.

As histórias mantém o tom clássico das histórias mais antigas com narrativas mais simples, mas os temas abordados são interessantes, e os desenhos de Gil Kane combinaram principalmente mostrando a interação entre Mar-vell e Rick Jones. Um encadernado que pode dividir opiniões, eu mesmo gostei das edições escritas por Roy Thomas, mas achei as outras bem fracas.

Heróis Mais Poderosos da Marvel #15 – Fabulosos X-Men, escrito por Chris Claremont e desenhos de John Byrne e Brent Anderson, lançado pela Editora Salvat.


O encadernado é composto por dois episódio memoráveis na longa trajetória dos X-Men desde seu início na década de 60. Basicamente os dois arcos tratam do mesmo tema – intolerância e perseguição contra uma minoria. Em Dias de um Futuro Esquecido, Claremont apresenta um futuro caótico e uma desesperada tentativa de mudar fatos do passado a fim de salvar a raça mutante futura que estava sendo eliminada pelos Sentinelas. Temas relacionados à viagens temporãos passariam a ser marca registrada na vida dos X-Men até hoje. Antes disso, a edição #138 traz o funeral de Jean Grey e um retrospecto na vida dos heróis mutantes desde suas origens até o sacrifício de Jean sob a ótica de Scott, e as duas edições seguintes levam Wolverine e Noturno até o Canadá em uma aventura com a Tropa Alfa.

Deus Ama Homem Mata é um alerta desenvolvido de maneira mais detalhada. É verdade que hoje em dia, o racismo e o preconceito são tratados de maneira bem séria nas HQs, mas na época em que essa Graphic Novel foi escrita, esse tipo de perseguição não era tão explícito nas histórias mutantes de um modo em geral. Foi também uma história que deu bastante destaque ao Ciclope principalmente em seu clímax. Claremont já estava muito à vontade com os personagens desse universo e de maneira magistral convida o leitor a refletir sobre assuntos que na época não eram tão frequentes ou citados. Duas obras primas da literatura dos X-Men, e provavelmente um dos melhores encadernados dessa coleção da Salvat. Leitura obrigatória.

Heróis Mais Poderosos da Marvel #16 – A Mulher Invisível, escrito e desenhado por John Byrne, lançado pela Editora Salvat.


Visto que a Mulher-Invisível não tem um título próprio, a Salvat teve de escolher um arco de histórias do Quarteto Fantástico que focasse na heroína. E a escolha foi bem acertada, primeiro porque escolheram uma história de uma das melhores fases do grupo às mãos de John Byrne e segundo, porque Sue tem uma participação ativa e decisiva na trama. Esse arco reúne as edições #280-284 de Fantastic Four.

O Quarteto está sem o edifício Baxter que foi arrancado de seu lugar pelo Dr. Destino e precisam lidar com uma onda de ódio que parece afetar toda a população de Nova York, deixando a cidade em chamas. Os heróis descobrem que o Homem-Psíquico está por trás dos ataques e vão até o Microverso para enfrentá-lo e tentar libertar o lugar de sua tirania.

Sue Richards sofre um grande salto evolutivo em sua personalidade e em suas participações nas aventuras do grupo, mas para isso, ela precisa passar pelos piores horrores psicológicos infligidos pelo Homem-Psíquico. Num dos pontos altos da história, os medos interiores de Sue em falhar com sua equipe colocando em risco a vida de todos, ou seu complexo de inferioridade e insegurança decorrentes da diferença de idade entre ela e Reed são magistralmente retratados por Byrne, mostrando um Reed cada vez mais velho e uma Sue cada vez mais “criança” nos quadros que se seguem, e é uma prova de que ele realmente conhecer bem os personagens que tem em mãos. A história me surpreendeu mais do que eu estava esperando, principalmente por se tratar de um “pedaço” de uma longa trama que Byrne vinha criando desde que assumiu o título e não um arco fechado. Mesmo assim, a maneira como ele desenvolveu a personalidade de Sua é digno de leitura.

Heróis Mais Poderosos da Marvel #17 – Visão - Visão do Amanhã, escrito por Geoff Johns e desenhos de Ivan Reis, lançado pela Editora Salvat.


Geoff Johns e Ivan Reis são nomes de peso no mercado de HQs, principalmente da DC nos dias atuais. Aqui, eles se reuniram para desenvolver um pouco mais a conturbada e confusa origem do Visão. O tema que domina toda a trama está relacionado com “família”. É o Visão tentado recuperar suas memórias perdidas, enquanto parte em busca de suas origens e seu criador.

O arco é bem escrito e muito bem desenhado – ponto positivo para os detalhes que Ivan Reis desenha quando o Visão usa seus poderes de mudança de densidade – mas nada de excepcional, pelo contrário, uma história simples, mais “pop”, sem maiores consequências e sem momentos impressionantes. Vale a pena, mas não é nada imperdível.

Heróis Mais Poderosos da Marvel #18 – Guardiões da Galáxia - Legado, escrito por Dan Abnett e Andy Lanning e desenhos de Paul Pelletier, lançado pela Editora Salvat.


Após os eventos das sagas Aniquilação e Aniquilação – A Conquista, Peter Quill (Senhor das Estrelas) e Richard Rider (Nova) acham que a ideia de uma equipe galáctica e poderosa é fundamental para proteger o universo de ameaças cósmicas. A equipe, que seria chamada de Guardiões da Galáxia tem como sua formação inicial – Quasar, Rocky Racum, Warlock, Drax, Groot, Gamora e Mantis. Sua primeira missão é confrontar a Igreja da Verdade Universal e libertar seus “fieis” do exílio. Além disso, a equipe precisa lidar com a infiltração skrull durante a saga Invasão Secreta.

A dupla Abnett e Lanning criam um título com muita ação e humor, explorando bem como seria o início de uma equipe bem eclética e incomum. A interação entre seus membros enquanto o grupo passa pelo processo de formação e batismo de fogo é muito bem desenvolvida e várias subtramas são jogadas ao longo das edições, algumas sendo resolvidas até o final do arco, e outras para serem respondidas depois, como por exemplo, a estranha e misteriosa aparição do Major Vitória (da antiga formação dos Guardiões). Cada personagem principal tem um bom tempo de aparição e serve muito bem para o leitor conhecer e se importar com ele, aliás, um mérito dos roteiristas foi fazer com que cada membro dos Guardiões da Galáxia se torne tão importante e carismático a ponto de nos importarmos com o que acontece com eles. Os desenhos de Paul Pelletier são muito bons e combinaram bem com as histórias. Leitura altamente recomendada.

Heróis Mais Poderosos da Marvel #19 – Falcão - Vencedores e Perdedores, escrito por James Owsley e desenhos de Paul Smith e Mark D. Bright, lançado pela Editora Salvat.


Sam Wilson atua como Assistente Social em seu bairro no Harlem ajudando os moradores locais e como Falcão quando a situação pede. Uma história que apresenta problemas locais de forma bem realista, como as gangues, problemas com alcoolismo, delinquência juvenil. E ainda assim, o Vingador alado ainda precisa arrumar tempo para enfrentar Electro e um Sentinela abandonado! Essa minissérie foi escrita por Jim Owsley e desenhos de Paul Smith e Mark Bright. Uma boa leitura, com temas bem apropriados para a época.

Heróis Mais Poderosos da Marvel #20 – Namor, o Príncipe Submarino, escrito e desenhado por John Byrne, lançado pela Editora Salvat.


Namor está de volta e resolve investir suas riquezas em um conglomerado empresarial, a Oracle Inc. Mas isso acaba chamando a atenção de fortes concorrentes como os irmãos gêmeos Marrs e a Caçadora de Cabeças. Tendo de enfrentar a corrupção empresarial e parar um vazamento de óleo em pleno mar, o Príncipe Submarino conta com a ajuda do Homem de Ferro, Senhor Fantástico e Mulher Invisível. Além disso, tem de combater estranhas criaturas marinhas, fruto de experiências aterradoras.

John Byrne está bem à vontade para iniciar uma fase completamente nova na vida de Namor, introduzindo novos personagens, tanto aliados como inimigos também, e contando com o apoio de sua prima Namorita. Byrne traz o Prínciep Submarino para o mundo da superfície e o transforma num mega emprsário, abrindo a oportunidade de trabalhar com questões envolvendo grandes corporações, corrupção, espionagem industrial e sabotagens, afastando Namor da Atlântida. Uma visão diferente e interessante, um bom exercício de criatividade. Leitura recomendada.

Por Roger