Planeta Home

Rakuten

terça-feira, 30 de maio de 2017

Planeta Comenta Marvel: Demolidor #16-19 (2001)

Li Demolidor #16-19, do encadernado Daredevil: Wake Up, com roteiro de Brian Michael Bendis desenhos de David Mack, e tecerei breves comentários sobre as edições.


Edição #16: Timmy, filho do vilão Sapo, é um garoto que está em estado catatônico após alguma coisa traumática ter acontecido em sua vida. Para piorar, ele parece ter algo contra o Demoldor, e seu pai está desaparecido. Ben Urich abraça esse caso, mesmo abrindo mão de cobrir o julgamento do Rei do Crime.

Edição #17: Ben avança em suas investigações. Quando procura informações na escola de Timmy, descobre que o menino ofria maus tratos físicos do pai.

Edição #18: Também uma vítima de abusos por parte de seu pai, Ben Urich intensifica seus esforços de descobrir o que teria acontecido com Timmy para desencadear seu estado catatônico.

Edição #19: Ben pede para o Demolidor contar o que aconteceu na noite em que enfrentou o Sapo pela última vez, a mesma ocasião em que Tim também estava lá, mas o que Matt se recorda não ajuda muito. De qualquer forma, a verdade sobre a história toda é finalmente revelada.

A história tem o repórter Ben Urich como protagonista. Enquanto a cidade pára para acompanhar o julgamento do Rei do Crime, Ben investe todos os seus esforços para descobrir o que levou um menino, filho de um vilão de segunda categoria, a estar em um estado mental preocupante. A estreia de Brian Bendis no título do Demolidor, antes de sua fase aclamada com o desenhista Alex Maleev. Bendis aborda um tema cinematográfico de maneira cativante, levando o leitor a uma viagem ao âmago da psique do jovem Timmy. Os desenhos pintados de David Mack, rico em detalhes, acrescenta mais vigor ao pensamento de Urich, que resolve abrir mão de tudo para desvendar um mistério que irá mudar a sua vida. Embora não traga aspectos inovadores, a história é muito bem contada e merece uma conferida. Leitura altamente recomendada.


Por Roger