Planeta Home

Rakuten

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Planeta Megapost Marvel: Heróis Mais Poderosos da Marvel #21-30 (Editora Salvat)

Heróis Mais Poderosos da Marvel #21 – Valquíria, que reúne as edições 1-6 da revista Fearless Defenders com o arco As Destemidas Defensoras - Damas da Destruição, escrito por Cullen Bunn e desenhado por Will Sliney, lançado pela Editora Salvat.


Análise:
Misty Knight foi contratada por sua amiga, a Dra. Annabelle Riggs para recuperar alguns artefatos antigos que estavam sendo contrabandeados. Um desses artefatos acabou por invocar um exército de mortos asgardianos, o que atraiu a atenção de Valquíria. Ao buscar conselho com as Mães Supremas de Asgard, descobre-se o motivo das Damas da Destruição terem sido libertadas e estarem enlouquecidas. Agora, Misty precisa reunir uma equipe de Heroínas de Aluguel para deter a ameaça, enquanto que Valquíria tem de lidar com seus erros passados e segredos de sua origem escondidos em suas memórias.

Esse primeiro arco gira em torno da guerreira Valquíria e seu passado, tem alguns momentos divertidos, uma trama simples com o uso do retcon mostrando um pouco mais sobre o passado de Asgard e Odin, e uma arte que combinou com o tom das histórias.

Heróis Mais Poderosos da Marvel #22 – Professor X, que reúne as edições #278-280 de Uncanny X-Men e #69-70 de X-Factor, além de Uncanny X-Men #117 apresentando a primeira batalha de Charles Xavier contra o Rei das Sombras, lançado pela Editora Salvat.


Análise:
Um de seus mais antigos e perigosos inimigos, o Rei das Sombras, está de volta para destruir a vida de Charles Xavier, começando por controlar a mente dos X-Men na Ilha Muir. É preciso a ajuda dos alunos originais, agora como X-Factor para deter o temível vilão.

A maneira como Xavier lida com a situação e trava uma batalha psíquica mortal contra o Rei das Sombras foi bem destacada, e podemos considerar que o Professor foi o foco da trama, apesar dos outros mutantes terem seus momentos de destaque. A primeira batalha entre os dois publicada em Uncanny X-Men é um clássico dos X-Men e uma escolha perfeita para esse encadernado. Uma boa leitura.

Heróis Mais Poderosos da Marvel #23 – Defensores - Indefensáveis, escritor por Keith Giffen e J.M. DeMatteis e desenhos de Kevin Maguire, lançado pela Editora Salvat.


Análise:
O trio de imortalizou a fase da Liga da Justiça “cômica” nos anos 80 está de volta para destrinchar o âmago desse inusitado grupo formado pelo Dr. Estranho, Hulk, Namor e Surfista Prateado, que juntos formam um dos grupos mais poderosos do universo Marvel. Basicamente a grande ameaça do momento é Dormammu e sua irmã Umar que formam uma inesperada aliança a fim de invadir a Terra, e Stephen Strange, seu eterno nêmese recrutando seus antigos companheiros defensores para ajudá-lo. Os heróis precisam mergulhar nos próprios domínios infernais de Dormammu e enfrentar sua horda demoníaca.

Como não poderia deixar de ser, uma visão bem humorada da personalidade de cada herói, porém, fazendo todo o sentido. Os roteiristas exploram ao máximo a arrogância de Namor, a brutalidade do Hulk, e até mesmo o sentido filosófico do Surfista Prateado, tudo de forma super divertida, com a marca registrada da dupla Giffen / DeMatteis e os desenhos cartunescos e limpos de Maguire. Leitura altamente recomendada para quem deseja uma leitura descompromissada e divertida.

Heróis Mais Poderosos da Marvel #24 – Justiceiro - Círculo de Sangue, escritor por Steven Grant e desenhos de Mike Zeck, lançado pela Editora Salvat.


Análise:
Uma estreia sensacional num título solo do Justiceiro. Um verdadeiro roteiro que tem tudo para dar certo num filme, ou até seriado do anti-herói. Aqui vemos o Justiceiro registrando todas as suas missões em seu famoso Diário de Guerra, e também um atormentado e indeciso Frank Castle que contrasta com o determinado e frio matador de criminosos. Numa certa hora ele chega a se indagar o que deve fazer para parar com o crime, já que conforme ele mesmo pensa: “Um guerra que nunca vou vencer. Um chefão do crime morre, outro toma o seu lugar. Nada muda. Nada”. Uma clara alusão ao título do arco – Círculo de Sangue. Aliás, o título é repetidas vezes relacionado a algum momento da história pelo próprio Justiceiro e isso fica bem claro na cena final, quando Tony Massera, filho de um ex-mafioso que foi morto por Castle tenta vingar a morte de seu pai, embora ele realmente não desejasse fazer isso, apenas queria levar uma vida em paz e longe do crime e da violência – um círculo de sangue que parece nunca ter fim.

Vale a pena citar a primeira edição que é dedicada exclusivamente à fuga da prisão, que foi retratada de forma primorosa, com várias reviravoltas e muita ação. Os desenhos de Mike Zeck são de um realismo que destaca principalmente as cenas de luta e as reações dos personagens. Pena que ele foi substituído (não sei a razão) por Jo Duffy justamente na última parte do arco. Um clássico imperdível, uma leitura obrigatória para todos que gostam do Justiceiro, ou até para quem tem apenas curiosidade de conhecer o personagem e não sabe por onde começar.

Heróis Mais Poderosos da Marvel #25 – Nick Fury, que reúne as edições #1-6 da revista Secret Warriors, com o arco Guerreiros Secretos - Agente do Nada, escrito por Jonathan Hickman e desenhos de Stefano Caselli, lançado pela Editora Salvat.


Análise:
Uma das consequências da Invasão Secreta foi o fim da SHIELD e da Hidra, a ascensão de Norman Osborn e a criação do MARTELO. Porém, Nick Fury e seus jovens aliados - Yo-Yo Rodriguez (Estilingue), Sebastian Druid (Druida), Jerry Sledge (Muralha), JT James (Infernal), Daisy Johnson (Tremor) continuam agindo para garantir a segurança da humanidade. Mas, quando Nick descobre a verdade sobre quem sempre esteve por trás da SHIELD, e a ameaça do Barão Strucker em ressuscitar a Hidra, Nick recorre a seu velho companheiro Dum Dum Dugan e o novo Comando Selvagem.

Ação e espionagem de primeira qualidade nas mãos do talentoso Jonathan Hickman, o novo arquiteto do atual universo Marvel. Traições e reviravoltas fazem parte dos ingredientes desse sensacional primeiro arco. Os desenhos detalhistas de Stefano Caselli ficaram muito bons combinando um estilo real com um toque no estilo mangá. Leitura altamente recomendada.

Heróis Mais Poderosos da Marvel #26 - Pantera Negra, que reúne as edições #39-41 do arco Pantera Negra - Invasão Secreta, escrito por Jason Aaron e desenhado por Jefte Palo, lançado pela Editora Salvat.


Análise:
Durante os eventos da saga Invasão Secreta, uma frota skrull é destacada para invadir Wakanda e roubar seu vibranium. Uma trama simples e que exigiu apenas três edições. Porém, a genialidade do escritor Jason Aaron foi muito além. A primeira edição desse arco (edição #39), mostra uma batalha completamente estratégica entre a armada skrull contra as proteções militares e tecnológicas wakandana. A edição seguinte (edição #40) vemos toda a destreza no combate corpo-a-corpo do Pantera Negra que faz dele, um dos grandes lutadores do universo Marvel. E o arco finaliza (edição #41) com um final simplesmente surpreendente, um plano que desafia toda a lógica e revela porque Wakanda é uma nação praticamente imbatível, liderada por um rei a ser temido e respeitado. Leitura recomendada.

Heróis Mais Poderosos da Marvel #27 - Madrox - O Homem-Múltiplo, escrito por Peter David e desenhado por Pablo Raimondi, lançado pela Editora Salvat.


Análise:
Jamie Madrox, o mutante Homem-Múltiplo resolve abrir um escritório de investigações e chama alguns amigos da antiga equipe X-Factor – Guido e Lupina. Ele passou os anos recentes enviando cópias ao redor do mundo para adquirir conhecimento ao reabsorver suas cópias. Porém, uma delas é assassinada e Madrox desconfia que alguém quer matá-lo. A partir daí, a história se divide em duas subtramas. Uma aonde Madrox vai até Chicago investigar a morte de sua duplicata. Lá, com a ajuda do repórter Stringer, também mutante, Madrox descobre que sua cópia assassinada se casou com a esposa do chefe do crime organizado de Chicago. Em Nova York, no Distrito X, Rahne, Guido e uma cópia do Madrox são contratados para investigar um suposto caso de adultério de um casal mutante.

Peter David escreve com maestria essa minissérie, que seria uma espécie de prólogo para a sensacional série X-Factor em 2005. Coloca um mutante de terceiro escalão do universo dos X-Men em foco, dando-lhe uma personalidade própria e desenvolvendo muito bem seus poderes. Uma prova de que não existe (ou quase não existe) personagem ruim. Mesmo um herói que quase ninguém se importava pode render uma excelente história se estiver nas mãos certas (Homem-Animal de Grant Morrison que o diga). Leitura altamente recomendada.

Heróis Mais Poderosos da Marvel #28 - Harpia, escrito por Jim McCann e desenhado por David Lopez, lançado pela Editora Salvat.


Análise:
Durante o período conhecido como Reinado Sombrio, Bobbi Morse tenta encontrar seu lugar dentro do universo Marvel como espiã e líder da agência AMC. Ela descobre que uma cientista suprema da IMA está decidida a detonar uma bomba biológica em um encontro de grandes cientistas na Espanha. Contando com a inesperada ajuda de Clint Barton (nessa época, atuando como Ronin), os dois partem rumo ao perigoso mundo da espionagem. Essa história foi lançada em uma minissérie em quatro partes publicada na revista New Avengers: The Reunion #1-4.

Seria apenas mais uma história no estilo espionagem no estilo Agentes da SHIELD, não fosse a habilidade do escritor Jim McCann que explora de forma bem detalhada todo o sofrimento que a Harpia passou quando foi capturada pelos skrulls. E como essa terrível experiência afeta a maneira como ela se relaciona com seu ex-marido Clint Barton, ao mesmo tempo, procurando por um objetivo em sua carreira heroica. O escritor também foi feliz em abordar o lado de Barton nessa relação conturbada. Mesmo assim, a história não fica apenas nessa complexa relação, e está recheada de ação, humor e situações inusitadas. Uma boa leitura, vale a pena.

Heróis Mais Poderosos da Marvel #29 - Demolidor, escrito por Frank Miller e desenhado por John Romita Jr., lançado pela Editora Salvat.


Análise:
Da infância dura, pobre e sofrida para os dias de justiça tanto como advogado quanto o de protetor da Cozinha do Inferno – Demolidor, o Homem Sem Medo. As cinco edições foram suficientes para desenvolver cada aspecto da vida de Matt Murdock que o levariam a se tornar o Demolidor. Seu relacionamento com o pai, seu treinamento com Stick, seu sofrimento nos tempos de escola, seu acidente que o cegou e ampliou seus outros sentidos, sua busca por vingança pelo assassinato de seu pai, seu tempo na faculdade onde conheceu seu melhor amigo Franklin Nelson e seu grande amor Elektra, seu primeiro resgate que o levou definitivamente a abraçar a carreira de herói e que fez do Rei do Crime seu grande inimigo, sua parceira profissional com Foggy, todos os elementos que um dia foram trabalhados na fase clássica por Frank Miller no final dos anos 70 e começo dos 80 estão aqui nesta minissérie.

Ao reler esta obra depois de muito tempo, pude perceber realmente fortes influências no seriado do Demolidor pela Marvel/Netflix, nas duas primeiras temporadas. Inclusive, a versão de Elektra na segunda temporada da série deve ter sido retirada desse arco, pois está bem próximo, além da sua relação com seus principais coadjuvantes. O senso de justiça e de moral, desde sua infância, os acontecimentos traumáticos que o levaram a ser o que é – Miller soube apresentar tudo isso de maneira natural e bem fluída, nada era por acaso. Realmente uma leitura indispensável não somente para os fãs do Homem Sem Medo, mas para todo aquele que aprecia uma boa história.

Heróis Mais Poderosos da Marvel #30 – Quarteto Fantástico – A Derrota de Doom, que reúne as edições #192-200 da revista Fantastic Four Vol.1, escrito por Len Wein, Roger Slifer, Keith Pollard, Bill Mantlo e Marv Wolfman e desenhos de George Pérez e Keith Pollard, lançado pela Editora Salvat.


Análise:
Depois do Sr. Fantástico perder seus poderes, o Quarteto se debandou. Ben foi morar com Alicia, e recebeu um convite para trabalhar na NASA. Sue e Reed estão juntos, e ele está procurando emprego e acaba recebendo uma proposta financeiramente tentadora. Johhny vai participar de uma corrida de dragstares no pequeno condado de Dade. Lá ele se encontra com um antigo colega de escola – Wyatt Wingfoot. Durante a corrida, Johhny é atacado por Texas Tornado. O mercenário é derrotado, mas fica o mistério sobre a identidade de seus empregadores. O mesmo acontece com o Coisa quando ele vai trabalhar na NASA e é atacado por Diablo. Sue está em Hollywood, mas logo precisa retornar, pois os três percebem que Reed pode estar trabalhando para a pessoa errada.

Uma fase que se passa nos anos 70 e é carregado com referências da época clássica de Stan Lee e Jack Kirby, até mesmo na narrativa e nos momentos de ação e reviravoltas. É interessante ver como a trama se desenrola, primeiramente focando em seus membros de modo individual e depois, quando Reed consegue recuperar seus poderes, funcionando como um grupo familiar novamente. Além disso, a segunda parte desse longo arco procura mostrar a eterna rivalidade entre Reed Richards e Victor Von Doom, e principalmente, achei que o Doutor Destino foi o grande protagonista, explorando toda a sua motivação distorcida, seu lado egocêntrico e megalomaníaco. Nesse sentido, valeu muito a pena acompanhar essas histórias.


Por Roger