Planeta Home

Rakuten

sexta-feira, 2 de junho de 2017

Análise do Planeta Marvel: Coleção Definitiva do Homem-Aranha #1 – Caído Entre os Mortos (Editora Salvat)

Veja a análise do Planeta sobre Coleção Definitiva do Homem-Aranha #1, 160 páginas, R$ 9,90, que reúne as edições #1-6 da revista Marvel Knights Spider-Man, escrito por Mark Millar e desenhos de Terry Dodson, Rachel Dodson e Frank Cho, lançado em abril de 2017 pela Editora Salvat.



Sinopse:
Alguém descobriu a verdadeira identidade do Homem-Aranha e pretende usar a informação para destruir tudo o que Peter Parker mais ama! Enquanto luta para proteger sua família e seus amigos da vingança de um misterioso e louco inimigo, o escalador de paredes é levado até seu limite absoluto e está perigosamente perto de cruzar uma linha que ele jurou jamais atravessar!

Análise:
Edição #1: Depois de derrotar e prender mais uma vez o Duende Verde, Peter Parker ajuda na mudança da tia May que irá morar mais próximo de seu sobrinho e de Mary Jane. No dia seguinte, enquanto lecionava, recebe a terrível notícia que a lápide do túmulo de seu tio Ben foi depredada. De repente, recebe uma ligação de alguém misterioso que conhece sua identidade.

Edição #2: O misterioso inimigo seqüestrou tia May e Peter pede para Mary Jane deixar a cidade. Ele desconfia que Osbron pode estar por trás de tudo, por saber sua identidade secreta e o confronta na prisão, o que, na verdade, apenas piora a situação. O Homem-Aranha pede ajuda dos Vingadores, mas sem sucesso. Por fim, recorre ao Coruja, que lhe entrega dois nomes.

Edição #3: O Homem-Aranha está determinado a empreender uma caça à Electro e Abutre, os dois vilões que seqüestraram a tia May, de acordo com o Coruja. O confronto com Electro é violento e o Homem-Aranha se fere gravemente, sendo hospitalizado. Mary Jane decide retornar à Nova York.

Edição #4: Ainda de cama, o Homem-Aranha é arrancado do hospital pelo Abutre e, ainda sob o efeito dos medicamentos, não consegue reagir. Sua vida fica por um triz, não fosse pela intervenção da Gata Negra. Ela retorna à Nova York para encerrar seu serviço e acaba ajudando o Aracnídeo em um de seus piores momentos.

Edição #5: Uma foto do Homem-Aranha hospitalizado sem metade de sua máscara começa a circular no Clarim Diário e J.Jonah Jameson oferece cinco milhões de dólares para quem descobrir a verdadeira identidade do Escalador de Paredes. Os heróis que conhecem a identidade do Aranha estão ajudando na busca pela tia May, mas em vão. Sem revelar sua identidade, fica quase impossível encontrá-la.

Edição #6: Até a SWAT está atrás dos cinco milhões de dólares oferecidos pelo Clarim Diário para descobrir a identidade do Homem_Aranha. O Aracnídeo visita mais uma vez Norman Osborn na prisão. Ele fica sabendo que Eddie Brock, mais um dos poucos que conhecem sua identidade, irá realizar um leilão no submundo. O Homem-Aranha vai “consultar” Rachel Summers na Escola Xavier e as notícias não são boas. E Eddie Brock revela o que pretende leiloar para os maiores criminosos do submundo de Nova York.

A preocupação com a identidade do Homem-Aranha e com o bem-estar de seus entes queridos, em especial a tia May, sempre foram duas peculiaridades de suas histórias, e o escritor Mark Millar resolveu trabalhar com esses elementos, respeitando a cronologia do universo Marvel vigente na época e com seu característico humor ácido em várias partes do arco, sempre “brincando” com situações que poderiam ser consideradas absurdas. Apesar da trama principal – encontrar a tia May que foi sequestrada – não ser finalizada, esse volume traz uma leitura dinâmica e com muito suspense. Leitura altamente recomendada.


Por Roger