Planeta Home

Rakuten

sábado, 26 de maio de 2018

Planeta Comenta Marvel: Demolidor #76-81 (1998)


Li Demolidor #76-81, do encadernado Daredevil: The Murdock Papers, com roteiro de Brian Michael Bendis desenhos de Alex Maleev, e farei breves comentários sobre as edições.


Edição #76: As coisas parecem estar melhorando para o Demolidor. A cidade o considera um verdadeiro herói do povo. No entanto, quando Ben Urich é convocado pelo próprio Wilson Fisk, atualmente em uma prisão de segurança máxima no Kansas, o jogo pode mudar. Fisk está disposto a fazer um acordo com o governo federal.

Edição #77: Quando as notícias sobre a revelação de Wilson Fisk sobre a identidade secreta do Demolidor vão parar nos jornais, tudo parece vir abaixo. A Viúva Negra pede uma intervenção da SHIELD, que é negada. Neste momento turbulento, Matt encara o retorno de Milla Donovan.

Edição #78: Sob o testemunho ocular de Ben Urich, registrando todos os fatos, Fisk se encontra frente a frente com o Diretor do FBI, disposto a revelar a localização de seu Dossiê Murdock, contendo todas as provas de que o advogado cego é, na verdade, o defensor escarlate da Cozinha do Inferno.

Edição #79: Elektra e Del Toro sabem onde se encontra o Dossiê Murdock e levam o Demolidor até o local, contando também com o apoio da Viúva Negra. Porém, quando chegam até o edifício onde supostamente se encontra os documentos, são interceptados pelo Mercenário.

Edição #80: Em uma reviravolta extraordinária, Wilson Fisk encaixa suas peças finais colocando Matt Murdock e Ben Urich contra a parede. Elektra leva o Demolidor, baleado pelo Paladino, até a Enfermeira Noturna. Em uma sequência eletrizante, a chegada do FBI e do Tentáculo colocam as ruas de Nova York em grande risco.

Edição #81: Matt é levado ao tribunal de justiça e tem sua fiança negada. Agora, deverá esperar seu julgamento na penitenciária de segurança máxima na Ilha Ryker. São eventos finais que começaram na edição #26 e tem seu clímax surpreendente aqui, embora todas as possibilidades estejam abertas.

A liberdade do Rei do Crime em troca de provas sobre a dupla identidade de Matt Murdock, esse é o dilema encarado pelo Diretor do FBI e o escritor Brian Michael Bendis não poupa ninguém nesse arco final. Com uma sequência cinematográfica onde a tensão e o suspense vão aumentando a níveis cataclísmicos, Bendis monta camadas em cima de camadas para fechar um ciclo na vida do Homem Sem Medo e deixar pronto outro às mãos da próxima equipe criativa. É digna de nota a interação ácida e cínica entre a Viúva Negra e Elektra desenvolvida de forma hilária. Um final apoteótico que prende a respiração do leitor sem ele perceber, com reviravoltas inesperadas. Leitura indispensável.

Por Roger