Planeta Home

Rakuten

sábado, 28 de julho de 2018

Planeta Comenta DC: Liga da Justiça da América #72-76 (1997)


Li Liga da Justiça #72-76, do encadernado JLA: The Obsidian Age Book Two, com roteiro de Joe Kelly e desenhos de Doug Mahnke, e tecerei breves comentários das edições.


Edição #72: Na antiga Atlântida, Mulher-Maravilha, Caçador de Marte e Homem-Borracha encontram o Aquaman mesclado às águas locais, quase que sem forma definida. Kyle Rayner ainda se ressente de seus anteriores pesadelos e Bruce se recupera da brusca viagem ao passado.

Edição #73: Eléktron ainda tenta entender como 50% da água do planeta foi drenada em direção à Atlântida. O restante da nova Liga segue até a Atlântida, onde supostamente se encontra um corpo do falecido Superman. Mas acabam enfrentando uma bruxa milenar que absorveu os corpos de Tempest e Zatanna.

Edição #74: Na antiga Atlântida, de acordo com as profecias das Crônicas Obsidianas, Gamemnae, Khan e seus aliados combatem os Destruidores e matam todos eles, para que sua terra possa sobreviver e prosperar. Apenas Corvo Manitu descobriu toda a verdade por trás dos atos de Gamemnae e se opôs à sua rainha.

Edição #75: Hoje. Graças aos poderes de Gamemnae, não há mais um gota d’água sequer no globo terrestre e a humanidade está fadada à ruína. Índio e a essência de Kyle Rayner precisam guiar a nova LJA a fim de salvar o planeta. Na antiga Atlântida, Corvo Manitu restaura as almas dos heróis da LJA mortos para tentar deter lady Gamemnae, obcecada com seu desejo de restabelecer a glória atlante.

Edição #76: Após os eventos da Era Obsidiana é hora de alguns membros da nova LJA irem embora. Devota foi convidada a se juntar à equipe. Elektrn ajuda na recuperação do Homem-Borracha. Kyle acha que é melhor dar um tempo também, e pede para John Stewart ficar em seu lugar. Aquaman está de volta, mas será julgado por traição pelo seu povo. E mais mudanças acontecem.

Segunda parte do arco Era Obsidiana, onde o escritor Joe Kelly divide sua narrativa intercalando presente e passado. Também trás referências das antigas Crônicas da Atlântida, muito usadas nas histórias do Mago Arion, além de usar um tom levemente sarcástico nos personagens, trazendo mudanças sutis em suas personalidades. Leitura interessante.

Por Roger