Planeta Home

Rakuten

domingo, 5 de fevereiro de 2017

Planeta Megapost DC: Graphic Novels DC #1-10 (Editora Eaglemoss)

Graphic Novels DC #1-2 – Batman - Silêncio, escrito por Jeph Loeb e desenhos de Jim Lee, lançado pela Editora Eaglemoss.


O que seria mais um típico caso de investigação e resgate de um garoto herdeiro de uma fortuna, acaba se complicando. O que parecia ser apenas mais um raptado perpetrado pelo Crocodilo, acaba envolvendo grande parte da galeria de vilões do Batman, como Hera Venenosa, Coringa, Arlequina, Ra’s Al Ghul, Espantalho, Harvey Dent, Lady Shiva, Cara de Barro e assim vai. Em meio à tudo isso, Bruce ainda precisa lidar com uma crescente paixão pela Mulher-Gato, que parece ser recíproco, e um grande amigo do passado, Thomas Elliot.


“Silêncio” pode parecer apenas um desfile de vários personagens do universo do Cavaleiro das Trevas, e de fato é, mas muito mais do que isso, esse longo arco acompanha uma jornada de Bruce Wayne de maneira muito pessoal. Uma viagem ao passado contando seus dias como criança, enquanto precisa resolver suas questões de confiança no presente. Sim, apesar de tantos personagens importantes, Batman é a peça principal dessa trama. A revelação da identidade do vilão criou controvérsias, o que já é um ponto interessante. Gosto muito da arte de Jim Lee nessa história. Leitura altamente recomendada.

Graphic Novels DC #3 – Superman - O Último Filho de Krypton, escrito por Geoff Johns e Richard Donner e desenhos de Adam Kubert, lançado pela Editora Eaglemoss.


Kal-El já sabia que não era o último sobrevivente de Krypton, mesmo assim, a descoberta de uma nave que traz em seu interior um garoto kryptoniano, faz com que o Homem de Aço se mobilize e faça de tudo para proteger o menino. É claro que um acontecimento assim, chama a atenção de Lex Luthor que tenta capturar o garoto enviando Bizarro em seu encalço. Clark e Lois resolvem adotar o super garoto chamando-o de Christopher. Da Zona Fantasma, o General Zod, Ursa, Non e outros prisioneiros escapam e invadem a Terra, e Superman se vê obrigado a fazer uma perigosa aliança com Luthor.

Geoff Johns, junto com o diretor de Superman, O Filme de 1978, Richard Donner, trazem um arco com várias referências às origens kryptonianas do Superman. Acredito que o nome Christopher, que Lois deu ao garoto kryptoniano é uma bela homenagem ao ator Christopher Reeve, do mesmo filme já citado. A trama não deixa o leitor muito tempo sem saber a origem de Chris, e foca na batalha entre Zod e Superman. Menção especial ao diálogo entre Superman e Lex Luthor na última edição, onde cada um defende seu lado da moeda de uma maneira interessante e convincente. Leitura recomendada.

Graphic Novels DC #4 – Liga da Justiça - Torre de Babel, escrito por Mark Waid e desenhos de Howard Potter, lançado pela Editora Eaglemoss. 


Ra’s al Ghul quer reduzir a população mundial para evitar uma catástrofe ecológica. Para isso, ele descobre e se aproveita dos planos de contingência do Batman para derrotar cada membro da Liga da Justiça. Após incapacitar os maiores defensores da Terra, Ra’s cria uma dislexia global fazendo com que a linguagem escrita seja incompreensível no mundo todo, provocando uma crise econômica mundial e a iminência de uma guerra sem precedentes. Quando descobrem que tudo o que está acontecendo é responsabilidade do homem morcego, será que a Liga pode voltar a ser a mesma?

Uma trama bem interessante, expondo de maneira explícita toda a paranoia e obsessão do Batman, receoso caso seus companheiros da Liga se voltem contra a humanidade. Os planos de Ra’s foram bem executados e a maneira como os heróis foram derrotados convenceu. Apesar de uma boa ideia para a história, particularmente achei a edição final aquém do esperado. Talvez pelo fato de ter gostado bastante da trama em si, acredito que o clímax ficou abaixo de minhas expectativas. Apesar disso, é uma boa leitura.

Graphic Novels DC #5 – Superman e Batman - Inimigos Públicos, escrito por Jeph Loeb e desenhos de Ed McGuinness, lançado pela Editora Eaglemoss.


Para resolver um caso envolvendo Metallo, Batman e Superman se encontram, mas, acabam se envolvendo em um perigo muito maior. Um asteroide de Krypton vem em direção à Terra, e se não for interceptado, irá destruir o planeta. Ao mesmo tempo, o Presidente Lex Luthor, tendo fracassado em seu intento de parar a ameaça, acusa o Superman de estar por trás da chegada do meteoro, e exige que ele se renda, oferecendo um bilhão de dólares para quem o prender.

Uma trama recheada de ação e vários momentos de combate, por conta da perseguição empreendida por vários vilões e até heróis sobre os Melhores do Mundo. Porém, como costuma fazer, o foco do escritor Jeph Loeb está no relacionamento entre os dois.Traçando vários paralelos no decorrer de todas as seis edições, conseguimos entender melhor o que motiva as ações do Homem de Aço e do Cavaleiro das Trevas, e até mesmo sua forte e inabalável amizade, aparentemente frágil. Aqui sim, é possível distinguir bem o Dia e a Noite. E de quebra, são plantadas algumas sementes que culminariam na saga Crise Infinita. Leitura recomendada.

Graphic Novels DC #6-7 – Batman - O Longo Dia das Bruxas, escrito por Jeph Loeb e desenhos de Tim Sale, lançado pela Editora Eaglemoss.


Gotham está à mercê do líder mafioso Carmine “Romano” Falcone, e para dar um basta nisso, Batman, Jim Gordon e Harvey Dent fazem um pacto para pegar o criminoso. A partir do Dia das Bruxas, uma série de assassinatos de membros da família de Falcone ou pessoas próximas são atribuídas ao assassino serial Feriado. A cada feriado, uma vítima, enquanto Batman, Gordon e Dent correm contra o tempo tentando de todas as maneiras deter o assassino.


Uma ideia interessante para um conto policial com muito mistério e suspense. Essa história se passa logo após os eventos de Batman – Ano Um de Frank Miller, e mostra até que ponto cada um dos protetores de Gotham – Harvey, Gordon e Batman – estão dispostos a ir para acabar com o domínio de Romano do submundo do crime. Quando parecia que o caso estava fechado, Jeph Loeb ainda reservou uma surpresa para o final. Uma excelente história dos primórdios do Cavaleiro das Trevas, uma narrativa fluída e os desenhos de Tim Sale combinaram com o clima noir da trama. Leitura altamente recomendada.

Graphic Novels DC #8 – Superman - O Homem de Aço, escrito e desenhado por John Byrne, lançado pela Editora Eaglemoss.


Começando em Krypton onde somos apresentados ao planeta natal do Superman e a seus pais Jor-El e Lara, e vemos a preocupação do autor em dar explicações convincentes dos poderes e das fraquezas que seu filho Kal-El teria na Terra. Já em Smallville acompanhamos a infância e juventude de Clark Kent, vivendo os desafios e conflitos por ser uma pessoa “diferente” das demais, e descobrindo que não é filho natural dos Kent, mas foi enviado à Terra num foguete. Depois de se mudar para Metrópolis, consegue um emprego no Planeta Diário e é apresentado a vários personagens importantes como Perry White, Lois Lane, Jimmy Olsen e Lex Luthor, que desde o início já deixa claro uma animosidade para com o Homem de Aço, inclusive Lex é preso nessa minissérie, o que acaba aumentando ainda mais o ódio de Luthor. Um outro ponto interessante é que Luthor ainda não está completamente calvo.

A edição #5 traz uma das histórias mais sensíveis dessa série, onde Bizarro – um clone do Superman criado pelos laboratórios de Lex Luthor – pode ser considerado o personagem principal, com um final emocionante envolvendo a irmã cega de Lois – Lucy Lane. Uma outra boa mudança foi a forma como Superman e Batman se encontraram pela primeira vez em Gotham, estabelecendo uma amizade entre os dois focado mais no respeito, bem diferente do que na época pré-Crise. Na última edição vemos Kal-El descobrir sua verdadeira origem e um momento bastante sublime de boa interação entre Clark e Lana Lang.

Enfim, um recomeço empolgante com muitas opções a serem exploradas na série mensal que viria a seguir. Embora no decorrer dos anos, alguns elementos acabaram mudando, para muitos, Superman – O Homem de Aço foi a origem definitiva do herói de aço. Uma leitura obrigatória.

Graphic Novels DC #9-10 – Liga da Justiça Ano Um,  escrito por Mark Waid e desenhos de Barry Kitson, lançado pela Editora Eaglemoss.


O primeiro ano de atuação da Liga na versão de Mark Waid e Brian Augustin e desenhos de Barry Kitson. Waid procurou enfocar nos relacionamentos internos e externos dos cinco integrantes – Flash, Lanterna Verde, Aquaman, Canário Negro e Ajax. A história, embora tenha uma trama principal relacionada à invasão alienígena, não chega a ser arrastada e nem longa demais, pois o lado humano retratado conseguiu dar um bom equilíbrio. Muito interessante também a maneira como os poderes dos justiceiros foram mostrados e cada membro foi bem desenvolvido.

Normalmente numa história de grupos de heróis, a tendência é focalizar em alguns e deixar outros apenas como coadjuvantes, mas não é esse o caso. Waid consegue desenvolver cada um por igual, incluindo suas vidas e dramas pessoais quando não estão na Liga. Isso fica bem claro na forma como cada um deixa bem explícito suas diferentes personalidades e como seu forte senso de justiça e desejo em fazer o bem os motiva a continuarem juntos.


É possível acompanhar a vida pessoal de Hal na Ferris Aeronáutica, Barry e seu trabalho forense e seu namoro com Íris, Dinah e seu relacionamento conturbado com sua mãe e sua admiração pelos heróis da SJA, Aquaman e seus conflitos internos e insegurança, à procura de amigos e conhecimento sobre o “mundo da superfície” e Ajax, atuando como policial disfarçado. Muita ação, diversão, drama e referências ao universo DC nesse primoroso trabalho. Leitura obrigatória.


Por Roger